Projeto Navegar – Coleção E-book

Priscila Vaz Domingos e Rodrigo Cavasini

O Programa Segundo Tempo/Navegar objetiva a promoção da inclusão social por meio de atividades esportivas e educacionais realizadas em contato com a natureza. Essa iniciativa é desenvolvida pela Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social e tem como público-alvo adolescentes de ambos os sexos, na faixa etária entre 11 e 16 anos. Se realiza em diversas regiões do Brasil e já atendeu milhares de alunos, contando com centenas de professores e monitores esportivos em seus núcleos. Além do atendimento ao seu público alvo, o Navegar busca capacitar o futuro profissional da área da Educação Física para disseminar o ensino das atividades físicas, abrangendo ainda pesquisa por meio de vivências de situações concretas de ensino-aprendizagem. Atua também na formação continuada da equipe de trabalho na medida em que fomenta a realização de seminários, grupos de estudos e mostras de trabalho para discussão, reflexão e divulgação das ações e modalidades náuticas. Seguindo os objetivos do Programa Segundo Tempo, diversas modalidades esportivas vêm sendo utilizadas de maneira educacional complementar, visando a inclusão de adolescentes. Tais atividades visam o desenvolvimento de valores humanos, sociais, ambientais, culturais, bem como a melhoria da qualidade de vida. Nesse sentido, a utilização das modalidades náuticas se aplica ao Programa Segundo Tempo porque contém grande potencial para a promoção desses e de outros aspectos capazes de educar o público alvo. O Navegar parte do entendimento de que as práticas esportivas realizadas em contato com a natureza propiciam grande potencial para o desenvolvimento de valores relacionados ao meio ambiente tais como 28 a preservação da natureza e o melhor aproveitamento de recursos naturais. Em função disso, se realiza mediante intervenções de educação ambiental ao ar livre, as quais despontam como uma importante estratégia para o desenvolvimento de valores relacionados à qualidade do meio ambiente, promovendo o desenvolvimento de uma maior compreensão ecológica focada tanto no indivíduo quanto nas suas relações com os demais seres humanos e com o meio ambiente em geral. O Navegar também tem como objetivo a democratização do acesso às modalidades náuticas uma vez que essas estão, muitas vezes, distantes do cotidiano de grande parte da população apesar do Brasil apresentar grande potencial para o seu desenvolvimento em razão de sua extensa área litorânea, somada a expressiva presença de rios e lagos nas suas diferentes regiões. Sabemos que a prática de atividades náuticas pode ter finalidades educacionais, recreativas ou esportivas. Entretanto, ainda se observa um número reduzido de praticantes, dentre outras razões, pela necessidade de um aporte financeiro para sua prática. Além de barreiras econômicas e sociais para a adesão de pessoas aos esportes náuticos percebemos, ainda, certa escassez de conhecimentos sobre esse universo. É nessa direção que o Navegar viabiliza na medida em que busca democratizar a acessibilidade às modalidades náuticas de forma inclusiva e universal de forma a contribuir para o desenvolvimento integral das pessoas envolvidas, considerando suas potencialidades que muitas vezes aparecem refletidas em aspectos da vida dos alunos, como pessoal, social, cognitivo e ambiental. Características do PST/Navegar Através de ações planejadas e inclusivas, o Navegar tem como fundamentação pedagógica e estratégia de implantação um núcleo 29 esportivo náutico pautado na oferta de múltiplas vivências do esporte nas modalidades de remo, vela e canoagem. O fomento a melhoria da qualidade pedagógica do ensino de atividades esportivas educacionais e náuticas apoiam-se na formação continuada dos profissionais de modo a atenderem as necessidades daquela localidade, bem como material didático apropriado, diálogo, incentivando a integração dos beneficiados no planejamento das atividades, na construção de uma vida coletiva saudável e na resolução de conflitos; segurança, com monitoramento e resguarde à integridade dos adolescentes atendidos; participação social, onde meninos e meninas são estimulados a participar de atividades ligadas à educação, à cultura, ao meio ambiente, ao esporte e ao lazer, conhecendo melhor suas raízes, seu povo e a sua realidade, a fim de valorizar sua cultura e história; fomentar a pesquisa científica e tecnológica em universidades e instituições pelo Brasil, destinada à formação de recursos humanos e à qualificação da gestão. Este Projeto é avaliado pelo Ministério do Esporte na forma de visitas de acompanhamento, de caráter técnico ou pedagógico e também através do relatório ao final do ciclo, pelos coordenadores geral e pedagógico (avaliam o andamento do projeto), professores e monitores (avaliam a evolução, comportamento, frequência dos alunos) e alunos, (copartipantes, a partir de sugestões e autoavaliação), ou seja, todos os atores envolvidos, destacando salientando o caráter democrático do processo. As avaliações são propostas como um meio e não como um fim, uma vez que o fato do aluno aprender a remar ou velejar (dimensão procedimental) não é o suficiente. O aluno deve também aprender a importância de uma vida fisicamente ativa (dimensão conceitual) e ainda após algumas saídas em grupo e intervenções de educação ambiental ao ar livre, ter condições de, aos poucos, alterar hábitos em relação ao meio ambiente (dimensão atitudinal).

Anúncios
Esse post foi publicado em Educação Física. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s